Campanha “Nascer Livre para Brilhar” cria responsabilidade individual

0
14

Segundo  o documento  tornado público neste  sábado, no Luena, por ocasião do “1  de Dezembro”, Dia Mundial de Luta contra SIDA, a campanha prevê envolver, principalmente, pessoas com capacidade individual que possam ajudar a vencer as barreiras que perpetuam o estigma e a descriminação.

O documento sublinha que este ano, a luta contra à epidemia ganha um novo impulso com o envolvimento activo da primeira-dama da República de Angola, que lidera a campanha “Nascer Livre para Brilhar”.

Explica que o compromisso assumido pelos chefes de Estado do continente na 29ª Assembleia Geral da União Africana, tem como objectivo principal a erradicação da SIDA pediátrica até 2030, através da eliminação da transmissão do HIV de mãe para o filho.

A  magnitude do desafio que em grande parte dos casos está ligado às barreiras socioculturais que impedem as mães grávidas de fazerem o teste e começarem imediatamente o tratamento para evitar a transmissão vertical, motivou a primeira-dama, a optar por uma acção junto de vários segmentos da sociedade, de acordo com  a nota.

Com a duração de três anos, a campanha fundamenta – se numa mensagem directa dirigida a cada angolano, segundo a qual, a luta contra o HIV/SIDA só será vencida com o envolvimento de todos.

A iniciativa de Ana Dias Lourenço, alia-se às estratégias do Instituto Nacional de Luta Contra à Sida, que baseada nas metas e compromissos globais assumidos pelo País, elaborou recentemente um Plano Nacional de Aceleração da Prevenção da Transmissão do VIH de mãe para filho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here