Angola já pagou 100 milhões de euros da dívida que tem a empresas portuguesas – MIREX

0
21

O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, garante que Angola já pagou 100 milhões de euros da dívida, até ao momento certificada em 200 milhões de euros, às empresas portuguesas.

Manuel Augusto assegurou que Angola e Portugal têm trabalhado juntos e que os compromissos têm sido honrados.

“Tivemos um trabalho em que reportámos às autoridades portugueses, há cerca de duas semanas, e nessa altura já tínhamos certificado dívidas no valor de 200 milhões de euros e já tínhamos procedido à regularização no valor de 100 milhões.

Depois do compromisso assumido em Luanda, as duas partes têm trabalhado e da parte angolana tem havido este honrar de compromisso”, reforçou, em conferência de imprensa, a propósito da visita do Chefe de Estado, João Lourenço, a Portugal.

Em Setembro, durante a visita que o primeiro-ministro português, António Costa, efectuou a Angola, o ministro das Finanças, Archer Mangueira, afirmou que a maior parte da dívida de Angola a firmas portuguesas foi contraída à margem das regras do Orçamento Geral do Estado.

Na sua intervenção, o governante explicou que, ao analisar as “regularizações atrasadas” a firmas portuguesas, o Executivo constatou que cerca de 100 mil milhões de kwanzas, correspondentes a 300 milhões de euros, foram contraídos à margem das regras dos orçamentos do Estado. Como tal esse valor terá de ser sujeito um processo de “certificação”.

As contas são ainda mais avultadas de acordo com as estimativas portuguesas, que apontam para uma dívida por certificar “no mínimo” entre os 400 e os 500 milhões de euros.

O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, salientou, durante a conferência de imprensa, que algumas das empresas portuguesas têm dívidas fiscais para com o Estado angolano, informando que estão a ser feitas “as necessárias deduções daquilo que há a pagar e daquilo que as empresas devem ao Estado angolano em termos de matéria fiscal”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here