Toxicodependentes têm pouco apoio

0
62

A falta de um muro de vedação para uma superfície de cerca de 530 metros quadrados está a condicionar a abertura do Centro de Reabilitação de Toxicodependentes, inaugurado em Fevereiro deste ano, na província do Bengo.

A construção do edifício orçou em 20 milhões de dólares. O Centro de Reabilitação de Toxicodependentes tinha previsão de abrir as portas ao público no passado mês de Março, mas até ao momento continua encerrado.
O edifício, com capacidade para albergar 60 pacientes, comporta áreas de serviços de apoio, educação, saúde, dormitórios, salas de aula, cozinha, quadra desportiva, capela e zona de recreação.
A directora do Instituto Nacional de Luta contra Dro-ga, Ana Graça, disse ter sido informada pela directora clínica do estabelecimento da necessidade da substituição do actual quintal de arame por um outro de construção definitiva, por forma a garantir maior segurança aos pacientes.
Sem avançar uma data para o início dos trabalhos, a responsável informou que a obra poderá durar três me-ses e, neste momento, está a ser feito um estudo de viabilidade económica para se en-contrar um empreiteiro e um financiamento para suportar os encargos.
A responsável explicou que para aderir ao centro os interessados deverão fazer a sua inscrição no Instituto Nacional de Luta contra Drogas (gestor do espaço), tendo sublinhado que a instituição dispõe já de uma lista. Segundo Ana Graça, as condições estão todas criadas para albergar os pacientes toxicodependentes.
O Centro, construído pelo governo, é uma parceria pú-blica/privada, onde os pacientes interessados deverão com-participar financeiramente no pagamento dos serviços. O centro de reabilitação de toxicodependentes, de acordo com a directora do Instituto Nacional de Luta contra Drogas, está vocacionado à regeneração física e psíquica dos cidadãos consumidores de drogas, constituindo, deste modo, um projecto com muitas valências para a sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here