EUA: Afro-americano morto pela polícia da Califórnia terá sido alvejado pelas costas

0
71

A autópsia ao corpo de Stephon Clark, um afro-americano de 22 anos morto em Sacramento, foi realizada pelo patologista Bennet Omalu, que concluiu que a vítima não teve qualquer perfuração frontal e que levou “entre três e 10 minutos” para morrer.

“Durante toda a interação, estava de costas para os polícias, não de frente”, explicou numa entrevista coletiva em Sacramento.”Pode concluir-se, razoavelmente, que recebeu sete disparos [somente] nas costas”, acrescentou.

As conclusões desta autópsia contrariam as afirmações das autoridades de que Stephon avançava na direção dos polícias quando foi alvejado mortalmente. Nesse domingo, 18 de março, a polícia respondeu a uma chamada de emergência sobre um homem que havia partido a janela de carros num bairro na capital da Califórnia.

Após uma perseguição a pé, gravada em vídeo por um helicóptero que sobrevoava a zona, o jovem recolheu-se nas traseiras de uma casa. No total, a polícia disparou vinte tiros. Ao revistar o corpo, os agentes encontraram apenas um celular iPhone.

“Esta autópsia independente mostra que Stephon não era uma ameaça para a polícia e foi massacrado em outro assassinato policial sem sentido sob circunstâncias cada vez mais questionáveis”, disse em comunicado Benjamin Crump, advogado da família de Stephon Clark.

A morte de Clark gerou manifestações pacíficas em Sacramento durante as últimas duas semanas. A sua morte é a mais recente de uma série de ataques fatais a tiros cometidos por polícias de diversos estados americanos contra homens negros e que geraram protestos nacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here